#19 – porque é que uma relação “já não é o que era” está apenas a começar

dia 19

Uma das séries que tenho acompanhado é a Clínica Privada. Estou algures entre o meio e o fim da segunda temporada e uma das relações entre os personagens “já não é o que era”. Ouvem-se frases do tipo “somos muito diferentes” ou “já não sinto o que sentia”. Por alguma razão, isto parece significar que a relação está para terminar a qualquer momento. E isto fez-me pensar. Também a minha relação com o Miguel passou por momentos em “já não é o que era”, também nós fomos descobrindo diferenças e houve (há) momentos em que parece que temos mais diferenças que semelhanças. Acho que ambos já pensámos em terminar a relação (aliás terminámos uma vez no início, eu escrevi sobre isso aqui). Mas acabámos por continuar sempre juntos. Porque somos duas pessoas incríveis? Duvido. Porque o nosso amor é mega especial/de conto de fadas/de um filme? Também não. Porque somos de psicologia? Ok, aqui acho que isso pode ajudar, mas muitas vezes só piora. Então, porquê? Acho que é sobretudo a forma como vemos o que é estar numa relação. Naquele primeiro momento, em que é tudo fantástico e maravilhoso, em que o nosso mais que tudo brilha e o […]

Continue Reading

#6 Yoga para pessoas stressadas

yoga-ashtanga

Sou muito stressada e sempre achei que o yoga me stressava mais do que me acalmava. Na verdade, dizer a uma pessoa que está stressada para se acalmar e não pensar nos problemas é o mesmo que dizer a um cão para não ir atrás de uma bola que acabámos de atirar. Por outro lado, nem todo o yoga (e já agora nem todas as formas de meditação) funcionam assim. Eu encontrei um tipo de yoga onde a minha professora, a Vera, não me diz (muitas vezes) para relaxar e ter calma, pelo contrário diz-me para me focar em fazer os exercícios correctamente (coisa que funciona muito bem para pessoas perfeccionistas e auto-exigentes, como eu) e para me focar na respiração (não funciona tão bem, mas é útil dado que tenho asma). Sempre que ia a aulas de yoga, irritava-me. Durante aquela hora que era suposto acalmar-me só me sentia mais nervosa. A suposta música relaxante. O incenso. A constante repetição de indicações para relaxar e acalmar. A dificuldade em concentrar-me. Sentia-me completamente deslocada. Acredito que com o yoga, como com muitas outras coisas na vida, é preciso encontrar o estilo que encaixa melhor com a nossa personalidade. Depois de muitos […]

Continue Reading

Entregar a declaração do IRS em 4 passos

Sei que este é um tema que mais cedo ou mais tarde acaba por tocar a toda a gente. Por isso resolvi escrever um post onde vos explico tudo o que precisam de fazer para submeter a vossa declaração de IRS. Este ano o processo está muito facilitado, mas ainda assim podem surgir dúvidas, espero ajudar a esclarecê-las. NOTA: este artigo foca-se sobretudo no IRS para trabalhadores dependentes e pensionistas. Se és trabalhador independente (i.e., “a recibos verdes”) vais encontrar dicas úteis, incluindo alguns artigos que podes consultar para obter mais informações. Fiz pela primeira vez uma declaração de IRS em 2008, tinha 15 anos. Nessa altura, a minha mãe ensinou-me e desde então tenho-as feito sempre sozinha. Nunca foi um bicho papão. Sempre achei que era uma questão de ter tudo organizado, fazer as contas e saber onde escrever os valores. Ao longo deste processo é muito importante que guardes sempre todos os comprovativos e deves guardá-los durante 5 anos.   O que é a declaração de IRS 2016 e o Modelo 3? Basicamente a declaração de IRS é um documento que se entrega onde se declaram os valores que recebemos e algumas das despesas que tivemos. Este ano pode […]

Continue Reading

Como fazer se ficares doente e precisares de ir ao hospital?

como-ir-ao-hospital

Imagina que cais ou que estás doente e precisas de ir ao hospital? Se, como eu, vives sozinha(o) ou os teus pais não estão em casa, fica a saber que há alguns truques que podem facilitar uma ida ao hospital (neste caso, público). Não esperes por estar doente para leres isto, fica a saber tudo e quando precisares é só seguires estes passos. Até uma certa idade ia ao hospital porque alguém, normalmente a minha mãe, decidia que a minha doença era o grave o suficiente para necessitar de ser vista por um médico. Ela lá fazia o que tinha de fazer, íamos até ao hospital e voltava para casa. Em geral, parecia algo simples. E é. Mas quando se vive sozinho, é sempre diferente pensar nestas coisas. Muitas vezes, não vou ao hospital pelo simples facto que me sinto demasiado doente para me mover até lá. Com a agravante, que muitas das pessoas que encontro, especialmente no hospital de Cascais, são antipáticas e desagradáveis, despacham-nos em 5 minutos e nem sequer olham para a nossa cara. Este sábado depois de estar com uma dor no joelho há uns dias, decidi ligar para a saúde 24 e lá me disseram que tinha […]

Continue Reading

Um 2016 em cheio, um 2017 cheio de desafios

Apesar de já estarmos no dia 5 não queria deixar de fazer um post com um balanço de 2016. É algo que me faz todo o sentido fazer e estou determinada a não deixar o imediatismo e as tendências da blogosfera neutralizar o meu post. É um daqueles posts básicos que toda a gente faz e que preenchem os calendários de toda a gente quando planeia o mês de Dezembro. O meu chegou em Janeiro e não faz mal, vem mais do que a tempo, para mim que o escrevo e para quem o quiser ler. Vamos lá então, 2016 foi provavelmente o ano mais confortável de que tenho memória. Há mais de 10 anos que não tinha um ano em que chegasse ao fim tão satisfeita, com tudo em geral. Quando soaram as 12 badaladas não sabia bem o que desejar para 2016, já tinha tudo o que queria, ou pelo menos tudo o que era importante. Não vos querendo deixar aí todos invejosos do meu ano de ouro, agora que estou a escrever este texto, espanta-me que não o tenha escrito antes. Qual é o meu problema em escrever coisas boas? Talvez seja o facto de saber que […]

Continue Reading

Natal sem pais

Christmas blues - fazer a árvore de natal sozinha

Toda a gente que já perdeu um dos pais sabe que o Natal não volta a ser a mesma coisa depois dos nossos pais morrerem. Mas as coisas melhoram e embora não volte a ser a mesma coisa, o Natal não tem que deixar de ser mágico. nota: Hoje para o post que vos escrevo resolvi ir buscar uma parte de um post que quase ninguém leu 😔e complementá-la para fazer um novo post. Por uma questão de clareza (e para o caso de teres lido o outro post, as partes de lá retiradas estão em itálico). Fui experienciando pouco a pouco, o que é viver o Natal sem pais. Primeiro perdi o meu pai, o que definitivamente me marcou, alguns anos depois a minha mãe. Foi aí que o Natal se tornou em algo completamente diferente. Uma época, por excelência, de vivência em família, não pode ser a mesma coisa quando os dois membros mais importantes da família (a mãe e o pai) não estão presentes. O Natal perde sem dúvida o brilho e há qualquer coisa que fica a faltar. Depois do meu pai morrer, quando eu tinha 10 anos, o Natal não voltou a ser igual. Sobretudo […]

Continue Reading

Um ano depois, melhor do que nunca

O Miguel é o meu primeiro namorado e portanto houve muita coisa que foi complicada no início (expliquei uma parte disso aqui). Os primeiros 6 meses foram os mais difíceis e, depois de quase termos acabado para sempre, acabámos por ir começando a trabalhar pequenas coisas, uma cedência minha aqui, uma cedência dele ali. Um ano depois a nossa relação não tem nada a ver com o caos em que estava no ano passado. Fez sexta-feira um ano que achámos que a nossa relação tinha chegado ao fim. Na altura, foi horrível. Mas a verdade é que a nossa relação estava a ser altamente desgastante para os dois. Não conseguíamos encontrar um equilíbrio. Estávamos sempre a discutir. Estávamos sempre chateados. Estávamos sempre tristes por causa um do outro. Em vez de sermos o sol na vida um do outro, éramos a chuva torrencial que se faz sentir por estes dias. Menos de 48 horas depois, não achámos que tinha sido uma parvoíce, nem achámos que estava tudo bem. Porém, achámos que nunca iríamos aprender a estar bem numa relação, se ao invés de tentar resolver as coisas, nos limitássemos a afastarmo-nos um do outro. Os primeiros dias foram estranhos, porque era […]

Continue Reading

Christmas blues ou quando o natal não é sinónimo de alegria

Christmas blues - fazer a árvore de natal sozinha

Há o blues pós-parto e para mim há o christmas blues. Sim, é um nome fancy, mas já que resulta em tristeza, deixem-me ter a alegria de lhe poder dar um nome fancy. Sei que não sou a única no mundo, infelizmente. Por isso decidi fazer um post para vos falar mais desta experiência (nada positiva) que tenho ano após ano por volta de Novembro e Dezembro. NOTA: Este artigo não tem qualquer tipo de base científica. Não sei se existe realmente alguma coisa chamada Christmas Blues (à parte do anúncio da lotaria espanhola que encontrei quando estava a fazer o post). SEGUNDA NOTA: afinal existem mesmo alguns artigos sobre isto, alguns até parecem mais ou menos credível (deixo-vos este do WebMD, algo mais credível que podem consultar se estiverem interessados no tema) Mas afinal o que é isso de Christmas blues? Christmas blues ou depressão natalícia é uma tristeza que bate forte cá dentro por volta de Novembro/Dezembro. Tende a ser despoletada cerca de um mês antes do Natal, quando as ruas se enchem de luzes e as televisões de famílias sorridentes e felizes. Afecta pessoas que vivem sozinhas (check), que têm situações familiares complicadas (check) ou que perderam […]

Continue Reading

8 dicas para poupar quando viajas sozinho

Estamos na minha época favorita para viajar na Europa! De Novembro a Fevereiro as condições meteorológicas podem não ser as melhores, mas os vôos baratos e o ambiente natalício pela Europa permitem viagens inesquecíveis. Para além disso, graças ao aquecimento global podem apanhar sol em Londres em Janeiro e chuvas torrenciais em Setembro em Paris (ambas me aconteceram). Já fiz pelo menos 4 ou 5 viagens na Europa nesta altura do ano e acho que é mesmo de aproveitar. Por isso deixo algumas dicas para pessoas que querem viajar sozinhas e aproveitar o que o Inverno tem para nos dar.A viajar  as principais despesas são a viagem, o alojamento, a comida, entradas em museus e souvenirs/compras. Leiam as dicas a baixo para saberem como podem poupar nisto tudo. 1. Compara BEM os preços dos voos Compara os preços dos voos num motor como o momondo que compara os preços de várias companhias aéreas num só lugar. Recentemente têm o google flights, para acederem basta pesquisarem “flight to” qualquer sítio e depois aparece-vos um painel onde aparece imensa coisa, podem inclusive definir um valor e ele apresenta-vos sugestões. Acho que é giro para ter ideias, não é o melhor em termos de […]

Continue Reading

Hoje não há post

Pois é, hoje estou cansada e adoentada e por isso não vai haver post. Ainda assim não quis deixar de vos avisar e não quis passar o dia sem deixar um post no blog. Na última semana, tenho-me desleixado un pouco com o blog e as redes sociais do blog. Queria pedir desculpa a todos os que me acompanham. Este fim de semana conto voltar a ganhar mais forças e a conseguir organizar as minhas ideias para voltar em força. Isto acontece-me algumas vezes. Sou péssima a gerir o esforço. Meto-me em demasiadas actividades e depois fico assim cansada, exausta, abatida, sem forças. Tenho as ideias, não tenho é energias para as executar e nestes momentos é importante saber parar e passar a ter alguns posta já escritos pata estes momentos. Quando estava a estudar e ficava assim tirava 2 ou 3 dias para descansar, sem ir às aulas, sem fazer nada e recompunha-me agora isso já não é possível e por isso ainda estou a tentar encontrar formas de manter com regularidade os meus níveis de energia mais elevados. Vou então ver-se recupero energias e ânimo para voltar no sábado aos posts em alta. Follow @mafaldafam

Continue Reading