#13 Dois meetups que valem a pena em Lisboa

13

Falo-vos de dois, não porque conheça imensos e só ache dois bons. Mas porque até agora só fui a estes dois e valem mesmo a pena. Ambos são gratuitos e reunem uma comunidade diversa de pessoas à volta de um tema que todos os presentes adoram. O meetup é um site onde se podem agendar encontros entre pessoas sobre os mais diversos temas, desde culinária, a código, passando por concertos e desporto. Explorem o site, pesquisem um pouco, há eventos para todos os gostos e muitos são gratuitos. Deixo-vos os meus dois preferidos até agora (os dois que encontrei e comecei a ir e que acho que valem a pena). Se entretanto encontrar mais alguns que valham a pena, atualizo este post. Os bilhetes são gratuitos e esgotam rápido, por isso convém estarem atentos e inscreverem-se depressa. Se não poderem ir, é importante também que avisem os organizadores, porque normalmente há sempre pessoas em lista de espera. Creative Mornings A primeira vez que fui gostei tanto que escrevi um artigo sobre isso. Este meetup acontece algures numa sexta-feira de manhã durante o mês, no Second Home, em Lisboa. É uma comunidade de criativos que se encontra mensalmente em todo o mundo. […]

Continue Reading

#12 Um dia intenso de aprendizagem

#12

Escrevo este post, na viagem de regresso de um workshop de código. Das 10h às 18h, aprendemos sobre desenvolvimento de produtos, criámos uma landing page, aprendemos sobre git e brincámos um pouco com ruby. Estou de rastos, imagino que seja este sentimento multiplicado por nove semanas, aquele que atinge os participantes dos bootcamps de código. Mas o sentimento de “consegui” ultrapassa o primeiro e é este que me permite estar para aqui a escrever. Como já escrevi noutro post, acho que o código é uma linguagem do futuro e acho que, num futuro breve, todos vão ter que compreender pelo menos os básicos da programação. Por isso este tipo de iniciativas, ainda por cima gratuitas, valem muito a pena. Aquilo que gostei mais, até por causa do blog, foi da parte em que criámos uma landing page. Já tinha alguns conhecimentos de html e css, mas ajudou-me a consolidar e integrar os conhecimentos que já tinha e perceber como é que passamos de uma série de frases, para uma página que funciona. Para além disso, deram-nos uma série de recursos para podermos continuar a “aprender a pescar”, sites com bibliotecas de código, sítios onde encontrar imagens, icons, fontes, entre tantas […]

Continue Reading

#11 Porque é que apaguei o facebook do meu telemóvel?

11

Ultimamente, tenho-me apercebido que passo imenso tempo no telemóvel a fazer nada. Percebi também que embora existam aplicações bastante boas que me permitem ler, ver o tempo, meditar, enviar emails.  Outras só servem para perder tempo. Tempo passado a fazer não se sabe bem o que, daquele tempo não sai propriamente nenhum fruto, é só tempo que passa. Por isso, resolvi ir identificando quais são essas aplicações que me fazem perder tempo, mas que não me trazem nenhum ganho. Pior que me fazem perder tempo, em momentos que devia estar a fazer outras coisas. A verdade, é que ganhei o péssimo hábito de quando acordo pegar imediatamente no telemóvel antes de me levantar, o que, por vezes, significa que se passa bastante tempo de nada fazer até que me levante. E não se trata de um dolce fare niente, mas de um começar a queimar a retina logo de manhã (e o cérebro). Já tentei não pegar logo no telemóvel, mas com namorado isso é difícil. Por isso, resolvi adoptar outra estratégia, apagar as aplicações que me fazem perder tempo (e que posso na mesma usar no pc ou no tablet, mas que já não estão ali sempre disponíveis a […]

Continue Reading

#10 – os últimos 9 livros que eu li e 1 que estou a ler

post 10

Basicamente, tive que recuar ao ano de 2016 para encontrar os últimos 10 livros que li. Perante a minha fraca leitura de literatura nos últimos anos e porque a vida não são só manuais e artigos científicos, este ano isso tenho como meta ler 18 livros. Já devia ter lido 6, estou no 4º, acho que ainda vou mais do que a tempo de atingir os meus objectivos. No entretanto, resolvi falar-vos sobre os últimos 10 livros que li. Recomendo-os todos, mas não os recomendo todos a toda a gente e provavelmente não todos a toda a gente. Como vão perceber gosto de ir alternando estilos da não-ficção, à ficção, os clássicos e as últimas novidades, livros em inglês, português e italiano, dos grandes livros aos livros de algibeira. Acho que na variedade é que está a virtude (sei que não é assim que se diz, mas paciência) e quando acabo de ler um livro não consigo começar logo a ler outro do mesmo género. Portanto, ou páro de ler por umas semanas ou pego num livro de um estilo diferente e continuo a ler. Quando lei um livro que me faz pensar muito, a seguir quero ler um romance […]

Continue Reading

#8 uma nota sobre a consistência, ou a falta dela

post #8 25 anos. 25 posts

Nos blogs, como na vida, a consistência é um aspecto fundamental. Nos blogs, como na vida, a consistência é algo difícil de atingir. Há cerca de um mês decidi que vos ia trazer um post todos os dias durante 25 dias. Tinha como objectivo escrever 25 posts (uma grande quantidade de posts) todos os dias (i. e. de uma forma consistente). Consegui? Não. Vou conseguir? Mais ou menos, os 25 posts vão ser escritos, mas vai levar mais tempo do que inicialmente previ. A consistência é algo que tem falhado e por isso decidi reflectir sobre ela. Bem, vamos voltar um pouco atrás, para que serve a consistência? Bem, somos seres humanos e gostamos de consistência, padrões e regularidade. Ainda que na realidade não exista nada de consistente nas nossas vidas e que muitos se esforcem por não ser consistentes, é inevitável a procura de consistência. Nos blogs, se os leitores souberem que sai um post todas as semanas já vão estar à espera e há uma maior probabilidade de o irem ler. Para o blogger, escrever de forma consistente, ainda que espaçada, facilita o processo criativo e a própria escrita. Torna-se um processo mais automático, que requer menos recursos cognitivos. […]

Continue Reading

#3 Tomar decisões difíceis

Todos os dias temos que tomar decisões. Umas são coisas simples como “o que vamos comer ao almoço”, outras como “que curso vou escolher” são bastante mais complexas e, por vezes, nem sequer temos 100% de certeza de que a nossa escolha é acertada. Se forem como eu, as primeiras apresentam como difíceis (não sou muito boa a decidir), as segundas como verdadeiramente angustiantes. Especialmente nos momentos de tomar decisões difíceis tento recorrer a todas as estratégias que me ajudem a pensar na direcção certa a tomar. Este é o post #3 do desafio 25 anos, 25 posts (aqui podes ver a lista completa de posts) No último ano, já tive a minha mão cheia de decisões difíceis e acho que nos próximos tempos a tendência será para continuar assim. Umas são mais difíceis que outras, algumas têm tantos condicionantes que quase nem são decisões. É importante, sermos capazes de tomar as decisões. Ou seja, não deixar a coisa arrastar-se até ao ponto em que alguém toma uma decisão por nós. É a nossa vida, convém que pelo menos de vez em quando tomemos as rédeas e lhe demos alguma direcção. Há algumas estratégias que podemos adoptar que facilitam a coisa, mas na […]

Continue Reading

#2 A próxima língua que tens que aprender (e onde aprendê-la)

aprender-codigo

Agora que até as nossas avós falam inglês, qual é a próxima língua que irá ser diferenciadora no mercado de trabalho? Muitos disseram que seria o mandarim, outros apostaram no espanhol, mas a verdade é que a longo prazo nenhuma das línguas se tornou fundamental nas nossas vidas ou nas vidas das empresas. Já há imenso tempo que queria escrever este post e aproveitei os 25 posts que estou a fazer para celebrar os meus anos. Este é o segundo post (podes ver o primeiro aqui). Bem, na minha opinião a próxima língua que todos vamos falar não é bem uma língua, na medida em que não é uma são várias e que não são línguas, mas sim linguagens. De que é que eu estou a falar? Será que esta coisa de escrever 25 posts em 25 dias me deixou louca? Não se preocupem, está tudo bem. Leiam mais um pouco. A língua linguagem de que estou a falar é nem mais, nem menos que o código. Ora bem que  saber código /programação é uma competência hipervalorizada no mercado não é propriamente novidade. A novidade é que não vão ser só os nerds de óculos (eu sei que isto é um estereótipo) […]

Continue Reading

Entregar a declaração do IRS em 4 passos

Sei que este é um tema que mais cedo ou mais tarde acaba por tocar a toda a gente. Por isso resolvi escrever um post onde vos explico tudo o que precisam de fazer para submeter a vossa declaração de IRS. Este ano o processo está muito facilitado, mas ainda assim podem surgir dúvidas, espero ajudar a esclarecê-las. NOTA: este artigo foca-se sobretudo no IRS para trabalhadores dependentes e pensionistas. Se és trabalhador independente (i.e., “a recibos verdes”) vais encontrar dicas úteis, incluindo alguns artigos que podes consultar para obter mais informações. Fiz pela primeira vez uma declaração de IRS em 2008, tinha 15 anos. Nessa altura, a minha mãe ensinou-me e desde então tenho-as feito sempre sozinha. Nunca foi um bicho papão. Sempre achei que era uma questão de ter tudo organizado, fazer as contas e saber onde escrever os valores. Ao longo deste processo é muito importante que guardes sempre todos os comprovativos e deves guardá-los durante 5 anos.   O que é a declaração de IRS 2016 e o Modelo 3? Basicamente a declaração de IRS é um documento que se entrega onde se declaram os valores que recebemos e algumas das despesas que tivemos. Este ano pode […]

Continue Reading

Como fazer se ficares doente e precisares de ir ao hospital?

como-ir-ao-hospital

Imagina que cais ou que estás doente e precisas de ir ao hospital? Se, como eu, vives sozinha(o) ou os teus pais não estão em casa, fica a saber que há alguns truques que podem facilitar uma ida ao hospital (neste caso, público). Não esperes por estar doente para leres isto, fica a saber tudo e quando precisares é só seguires estes passos. Até uma certa idade ia ao hospital porque alguém, normalmente a minha mãe, decidia que a minha doença era o grave o suficiente para necessitar de ser vista por um médico. Ela lá fazia o que tinha de fazer, íamos até ao hospital e voltava para casa. Em geral, parecia algo simples. E é. Mas quando se vive sozinho, é sempre diferente pensar nestas coisas. Muitas vezes, não vou ao hospital pelo simples facto que me sinto demasiado doente para me mover até lá. Com a agravante, que muitas das pessoas que encontro, especialmente no hospital de Cascais, são antipáticas e desagradáveis, despacham-nos em 5 minutos e nem sequer olham para a nossa cara. Este sábado depois de estar com uma dor no joelho há uns dias, decidi ligar para a saúde 24 e lá me disseram que tinha […]

Continue Reading

Como organizar o tempo e a vida quando não temos horários

tese-organizar

Por estes dias estou a trabalhar na minha tese e relatório de estágio, o que me leva a sentir um misto de férias e desemprego. Quando estamos de férias, um dia ou dois, não ter horários pode parecer espectacular. Mas quando não temos horários para cumprir durante vários meses e os objectivos são a longo prazo é preciso arranjar estratégias que nos permitam aproveitar ao máximo este tempo e não passar o dia a dormir e a ver séries. Expectativa vs. Realidade Para mim, não está a ser nada do que esperava, estou a demorar imenso tempo a re-organizar-me e a por toda a minha vida novamente sobre rodas. Entre tantas possibilidades e com tanto tempo disponível às vezes torna-se difícil escolher o que fazer e começar a ocupar o tempo. Tenho visto os dias de Março a passarem, um atrás do outro, com o sentimento de que não estou verdadeiramente a aproveitar este tempo. Provavelmente serão os últimos meses em que posso estar tranquilamente a fazer o que me apetecer e em que posso organizar o meu tempo como quiser e em vez de fazer coisas produtivas, ou mesmo coisas que gosto, os dias estão a passar-se atrás do PC, […]

Continue Reading