Luxúria e Cólera – será que as marcas de luxo podem mudar o mundo?

creative-mornings-misha-pinkashov

Será que as marcas de luxo podem mudar o mundo? Para as marcas, tomar uma atitude com significado político pode ser um sucesso ou um desastre. Nos dias de hoje é cada vez mais difícil ser neutro e as marcas estão a utilizar a política como uma ferramenta de marketing. Mas será que isto realmente beneficia as marcas? E serão as marcas as únicas que ganham com a sua responsabilidade social e cívica? O que são as Creative Mornings? Hoje fui a uma conferência que abordava estes e outros temas num evento que se chama Creative Mornings e acontece uma vez por mês (o próximo é dia 7 de Abril) no espaço Second Home, no piso superior do mercado da Ribeira (a entrada faz-se pelo “átrio” principal). Todos os meses trazem um convidado que dá uma palestra de 20 minutos, seguida de tempo para perguntas. Antes ou depois podem tomar o pequeno almoço, oferta dos patrocinadores do evento. Este é um evento destinado à comunidade criativa (não somos todos?) que começou em Nova Iorque em 2008 e que se começou a espalhar um pouco por todo o mundo. Chegou a Lisboa no ano passado, mas já é um sucesso. Primeiro, […]

Continue Reading

Quando o medo de falhar nos faz falhar

fear of failure

Há pessoas que lidam bem com as falhas, há pessoas que não as suportam. Quando falho consigo fazer disso uma aprendizagem, mas há certas situações em que tenho tanto medo de falhar que se torna quase certo que vou falhar. O problema com o medo de falhar é que quanto mais medo se tem de falhar, mais certo é que se falhe. Longe de mim dizer que quem não tem medo de falhar não falhe, falham na mesma. Mas enquanto não se falha, não se aprende e enquanto não se aprende não se consegue parar de falhar. Isto aconteceu-me no início do estágio. Era mesmo importante para mim ser capaz de fazer as coisas bem que acabava por não conseguir fazer nada bem. Tinha tanto medo de errar que demorava imenso tempo a fazer qualquer coisa. Demorava demasiado a verificar com alguém o que já tinha feito. E pronto um mês de desastre. Entretanto lá percebi e lá eles compreenderam que eu era estagiária e que ainda estava a estudar. E que era suposto não saber as coisas. Aqui, como em tantos sítios as pessoas andam sempre a correr e muitas vezes não sabem bem o que pretendem obter quando […]

Continue Reading

As duas melhores aplicações para me manter organizada

Olá, Olá! Hoje vou falar sobre aplicações que utilizo para organizar o dia-a-dia. Quinta-feira é dia de mais um post! Já percebi que já tenho alguns leitores regulares, o que me deixa muito feliz. Se acompanhas regularmente o meu blog, deixa um comentário abaixo, please! Isto é muito importante sobretudo nos dias como hoje, em que estou exausta e não não me apetece nada começar a escrever. Depois de uns quantos dias a dormir muito pouco, estou oficialmente exausta e pronta para o fim de semana. Infelizmente, não vai chegar tão depressa. Quando começo a escrever pesa o compromisso que tenho quando as pessoas que me acompanham. Mas mal começo a escrever sinto-me com mais energia, por isso espero que o resultado seja bom. Como sabem meto-me num número enorme de actividades e torna-se difícil, muitas vezes coordená-las a todas. Em teoria, correria tudo bem. Na prática não podemos não descansar durante 12 ou mais horas seguidas, as pessoas marcam e desmarcam as reuniões mil vezes, os professores mudam aulas, etc, etc Com tanta coisa, é difícil manter tudo organizado e não me esquecer de nada nem de ninguém. Por isso, preciso de algumas ferramentas que me ajudem a gerir o dia-a-dia. […]

Continue Reading

6 dicas para sobreviver a 8 horas de trabalho

Quando começamos a estagiar/trabalhar  passamos de seres livres que habitam uma faculdade no horário que lhes apetece para pessoas que se sentam à frente de um PC das 9h30 às 18h30. Quando inicialmente pensei neste post, tinha programado falar sobre coisas que podemos fazer durante essas oito horas para que a experiência seja mais agradável. Porém, depois de um mês e meio de estágio acho que a resposta está nas outras 16 horas e dois dias (no meu caso três) de descanso que a semana nos oferece. Uma nota para dizer que para além das 8 horas de trabalho tenho mais cerca de 3 horas de viagens entre a minha casa e o trabalho, o que na realidade reduz as 16 horas a 13. Como nunca tive carro e nem sei o que é não andar de transportes, já estou habituada a utilizar essas 3 horas de forma produtiva para ler, rezar, rever coisas da faculdade e, ultimamente, para actualizar as redes sociais do blog, editar imagens e rever posts. Para mim, foi horrível ver-me fechada num escritório. Não que não goste do meu trabalho ou que tenha claustrofobia, mas porque realmente não estava habituada. No colégio se fosse preciso ficava […]

Continue Reading

Como ganhar experiência antes de ter o primeiro trabalho

Muita gente pensa que tem que esperar pelo fim do curso para começar a ganhar experiência e para começar a trabalhar. O problema é que para encontrar estágios, e mesmo um trabalho, temos muitas vezes que já ter algum tipo de experiência, mais que não seja para nos destacarmos. Obviamente que, em algumas áreas, não é possível começar a exercer antes de acabar o curso (é o que acontece em psicologia, a minha área). Então o que é que podemos fazer? Tudo e mais alguma coisa. A única coisa proibida é fazer exclusivamente o curso e passar três/cinco anos sem ter uma única experiência fora da sala de aulas. Tenho 24 anos e nunca tive um trabalho, ou pelo menos, um trabalho pago. Sempre senti a responsabilidade de receber uma pensão para poder estudar e sempre tive a completa noção que tinha que aproveitar ao máximo este tempo para me desenvolver o mais possível e para ser útil à sociedade. Quem me conhece sabe que ando sempre a correr de um lado para o outro. Isto começou provavelmente no secundário e tornou-se em algo que faz parte de mim desde que entrei para a faculdade. Lembro-me de estar na primária […]

Continue Reading

Ansiedade pré-estágio

Estou a apenas algumas horas de começar o meu estágio. Nestes últimos dias de férias tenho sentido um misto de emoções: tristeza por ver as férias a acabar, alguma “excitação” por ir começar uma nova fase da minha vida e ao mesmo tempo algum receio de algo completamente novo. Depois de mais de duas décadas a estudar e com apenas algumas experiências pontuais de trabalho e/ou voluntariado, a verdade é que nunca tive um trabalho. Pelo menos nunca tive um trabalho das 9h às 18h com uma hora de almoço e colegas e um posto de trabalho. Como eu, acho que a maior parte dos jovens da nossa geração nunca trabalharam antes de chegar ao estágio (seja ele curricular, profissional, etc). É um marco nas nossas vidas. A seguir a um estágio, vem geralmente um trabalho e depois mais outro e mais outro (de preferência estabilizamos nalgum deles) até chegarmos à reforma. Já não há mais voltar atrás. O curso acaba. A vida profissional começa e inevitavelmente crescemos e tornamo-nos responsáveis por nós próprios. Já não podemos faltar porque não nos apetece aturar uma reunião chata ou sair mais cedo porque é Maio e está um lindo dia de sol. […]

Continue Reading