Janeiro ou o mês zero

janeiro
Tempo de leitura:2 minutos

Janeiro, este ano, foi para mim o mês zero. Emocionalmente, foi uma montanha russa. Comecei o mês sem planos para este ano, meio abatida. Depois as coisas começaram-se a compor e começo a ser capaz de delinear um esboço dos 11 meses que se seguem. Comecei sem resoluções, sem objectivos, até mesmo sem sonhos para este ano, porque estava tudo tão confuso que não conseguia definir nada. Depois dia após dia, as coisas começaram a organizar-se e começo Fevereiro a um ritmo acelerado, mas muito entusiasmada.

Janeiro, o habitual meio do ano académico, que muitas vezes usava para recuperar a energia, foi este ano um mês difícil. Sobretudo porque foi um mês em que vivi quase que em suspenso. Sem saber se ia começar a trabalhar ou não, ou como é que ia continuar o mestrado. Com ideias de renovar a casa e de esvaziar a minha vida e de tentar ser feliz, mas tudo e uma forma quase vaga.

Como escrevi a dias tantos deste primeiro mês do ano, parecia que nada corria bem ou por outra que tudo corria mal. Enfim, de repente parece que as estrelinhas se começaram a alinhar e os problemas foram-se começando a resolver, um problema resolvido levou à resolução de mais dois ou três e, de repente, cá estou eu em Fevereiro com uma vida quase nova.

Não consigo deixar de olhar para este mês com um certo espanto por o ter vivido de uma forma quase passiva e ao mesmo tempo tão stressada. Estava tão bloqueada que nem as resoluções me dediquei. Neste ano, este mês não me trouxe nada de novo. Foi cansativo. Foi duro. Mas chegando ao fim, vejo que não só foi uma preparação do que aí vem, como discretamente até atingi bastantes objectivos: consegui fazer uma melhoria (em que efectivamente melhorei), fiz a minha primeira comunicação oral (vulgo apresentação, em linguagem de investigadores), apresentei mais um poster e tenho muitas novidades para este novo mês que aí vem. Agora sim, sinto-me confiante neste 2018. Para mim acho que só começa verdadeiramente agora.

Para quem estiver meio perdido, como eu estava (e ainda estou), não desanimem. De repente, quando já estamos quase a desistir, tudo se começa a resolver. No momento certo, como em tudo na vida.

Sharing is caring!

One Reply to “Janeiro ou o mês zero”

  1. […] é para melhor. Outras nem sabemos muito bem, só sabemos que está tudo a mudar. Como falei no último post Janeiro foi um mês de altos e baixos, com um começo bem baixo, porque é sempre deprimente […]

Deixe uma resposta